sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

A primeira hora de 2009



Deu meia-noite e eu estava a uma esquina da praia e quando me dei conta de que todos estavam se abraçando, naquela euforia meio artificial, típica dessa data, eu, como boa menina que sou, também quis abraçar os meus, mas eis que quando viro as costas para encontrar minha mãe, 2009 resolve me receber na forma de um gordo com mais de 160 Kg de mal-educação, que deu um puta pisão no meu pé, completamente deprotegido contra essas ameças, já que eu calçava havainas. Xinguei-o mentalemente com os nomes mais feios que lembrei e nesse momento tive uma epifânia: percebi que o gordo não era 2009 me recebendo e sim 2008 (que apesar de bacana em certas áreas, foi um ano que parece que colocaram um "encosto" na minha família) que não queria que eu me libertasse dele... Dei a língua pro gordola e segui saltitante para pular minhas ondinhas e oferecer flores à Iemanjá.
Estava com um vestido soltinho, estampado (assim eu uso todas as cores e tenho todo tipo de sorte), mas o tecido dele não é aquele que tem O caimento. Pois bem, depois de puladas as ondas, de oferecidas as flores, de desejadas as boas coisas, de abraçadas as almas conhecidas que ali estavam, meu pai pergunta para um menininho de uns 12 anos porquê ele havia feito aquele comentário no seu ouvido, ao que a graça de garoto responde: "Ah...por causa do vestido dela". Na minha santa ignorância pensei "Que lindo, me achou bonita e foi comentar com o meu pai. Maravilha.Ele é estilosinho...Que bonitinho!" e cai na burrada de perguntar qual tinha sido o tal comentário e eis o que escuto...
"Ele veio no meu ouvido e falou: João, não acredito que você vai ser vovô!"
Puta que pariu, começar o ano com um pisão no pé até que vai, mas ser chamada de barriguda já é demais!!!
Num primeiro instante fiquei ofendida, porque ainda bem que não tinha chance do garotinho estar certo, mas depois saquei o espírito da coisa: ele não estava me chamando de gorda, mas sim vendo a luz da criação em mim, claro, só pode ser isso, ele me achou iluminada, com o poder de gerar de uma vida, a esperança do mundo personificada...Não é massa?
Tirando algum exagero, espero continuar com esse viés tão otimista ao longo do ano que se inicia, já que só na sua primeira hora, ele me foi necessário duas vezes...
E só pra constar, volto semana que vem pra academia, e vou fazer abdominal feito madrinha de escola de samba, perto do carnaval...

PS: Que todos aqui tenham um ano mais que bonito! Cheio de energias boas e pessoas especiais... Que seja um ano de realizações e aprendizados... =)


Postado por Ane Talita às 8:21 AM |



perfil
Ane Talita,21 anos,futura cientista social,possui síndrome de Peter Pan,gosta da calma da praia,mas também gosta da cidade,gosta de sol,mas também gosta de chuva,se dá o direito de gostar de coisas contraditórias.Acredita que o mundo pode ser um lugar melhor e está fazendo a sua parte!


about
Penso com a pele. E uma vez que cansei de opor a razão a tudo, me falta o por quê do cerébro.


posts anteriores
Carta confusa, sem remetente e tãopouco destinatár...
Fechado para o final do semestre.
Chão, pão, cão. Paixão, tesão, colchão... Imensid...
Antiflamatório.
.
!
Ah...
Anúncio
(...)
Vamos comemorar?


arquivos
Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Maio 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Outubro 2009 Novembro 2009


outras estações
A Bailarina
Ácido Poético
Aruayê
A vida é cor de rosa
Baba Cósmika
Benjamin, Brecht e Antropologia Blônicas
Casa & Coisas & Tal
Chá de Tharântulas
Contos da Camaleoa
Conversa de Terapeuta
Despojo
Devaneios e Loucuras
Diz,Aline!
Do amor, Laico impropério
(Doenças)Crônicas
Drapetomania
Essência no Ar
Fina Flor
Fragmentos de Jô
Guria
Heteroglossias
Hialoplasma
Infinito Particular
Li du Surf
Mothel
Namastê
Nosensosociais
Nuvens no Varal
O Insólito Ululante
Pagina a Dois
Posta Restante
Relatos de Uma Guerra Pessoal
Sabe de uma coisa?
Surto Psicossomático
O Vestido Estampado
Xexelento's


"profissas"
Andréa Del Fuego
Antonio Prata
Bianca Rosolem
Bruna Beber
Cecília Giannetti
Clara Averbuck
Cléo Araújo
Índigo
Ivana Arruda Leite
João Paulo Cuenca
Marcelino Freire
Marcelo Montenegro
Mário Bortolotto
Mônica Montone
Rosana Hermann
Santiago Nazarian
Tati Bernardi
Xico Sá


design
Layout por Helô Moreira