quarta-feira, 25 de julho de 2007

Anjo mais novo



Um amor incondicional. Daqueles que você tem certeza que não sentirá por mais ninguém. Ela é a pessoa que mais me conhece, que esteve, está e estará comigo em todos os momentos. Que torce, vibra com minhas vitórias e sofre junto comigo em meus fracassos. Que tem uma palavra amiga quando mais preciso e que fica em silêncio quando palavras são desnecessárias.

Só de olhar já reconhecemos o que a outra está sentindo, pensando e precisando. E mesmo nas brigas, a gente sabe que vai ficar tudo bem no final. Porque o nosso amor vence tudo e tudo perdoa.

Quero estar ao seu lado sempre, te ajudando, te apoiando, te cuidando...

Irmã sim que é um casamento, o mais puro e verdadeiro casamento. Pois eu prometo estar contigo em todos os momentos, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, te amando e te respeitando por todos os dias de nossas vidas. E nem a morte pode nos separar, porque o nosso amor, Deus fez e jogou a receita fora.

Meu anjo mais novo!

Te amo muito, muito, muito, sempre e sempre mais!

Obrigada por estar na minha vida!



PS: Muito tempo sem postar...Mas como vcs já devem ter percebido, não sou a mais organizada com o tempo...Se bem que esse final de semestre foi fogo...Volta da greve, provas e leituras acumuladas, eu fora do ritmo de estudo, mas enfim...No final tudo deu certo!

Promessa para o semestre que se inicia: Me organizar para dar tempo de fazer tudo. E não só as coisas da faculdade.

Por falar em faculdade, consegui uma iniciação científica! Vou ter um projeto de pesquisa! Sobre antropologia da mídia, especialmente cinema e teatro. Estou muito animada!


Postado por Ane Talita às 12:06 PM |



perfil
Ane Talita,21 anos,futura cientista social,possui síndrome de Peter Pan,gosta da calma da praia,mas também gosta da cidade,gosta de sol,mas também gosta de chuva,se dá o direito de gostar de coisas contraditórias.Acredita que o mundo pode ser um lugar melhor e está fazendo a sua parte!


about
Penso com a pele. E uma vez que cansei de opor a razão a tudo, me falta o por quê do cerébro.


posts anteriores
Só um minutinho...
o que será que me dá?
Fechado.
Na sopa
?
morada.
(!)
!
mini-conto, 2 anos entre outras coisas
A primeira hora de 2009


arquivos
Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Maio 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Outubro 2009 Novembro 2009


outras estações
A Bailarina
Ácido Poético
Aruayê
A vida é cor de rosa
Baba Cósmika
Benjamin, Brecht e Antropologia Blônicas
Casa & Coisas & Tal
Chá de Tharântulas
Contos da Camaleoa
Conversa de Terapeuta
Despojo
Devaneios e Loucuras
Diz,Aline!
Do amor, Laico impropério
(Doenças)Crônicas
Drapetomania
Essência no Ar
Fina Flor
Fragmentos de Jô
Guria
Heteroglossias
Hialoplasma
Infinito Particular
Li du Surf
Mothel
Namastê
Nosensosociais
Nuvens no Varal
O Insólito Ululante
Pagina a Dois
Posta Restante
Relatos de Uma Guerra Pessoal
Sabe de uma coisa?
Surto Psicossomático
O Vestido Estampado
Xexelento's


"profissas"
Andréa Del Fuego
Antonio Prata
Bianca Rosolem
Bruna Beber
Cecília Giannetti
Clara Averbuck
Cléo Araújo
Índigo
Ivana Arruda Leite
João Paulo Cuenca
Marcelino Freire
Marcelo Montenegro
Mário Bortolotto
Mônica Montone
Rosana Hermann
Santiago Nazarian
Tati Bernardi
Xico Sá


design
Layout por Helô Moreira